sábado, 10 de setembro de 2005

Eis um daqueles sábados em que não pude exercer o direito quase universal de acordar mais tarde... Tive que acordar às 7h30min da “madrugada” para poder ir ao bazar de doces e salgados que a escola estava promovendo na praça central da cidade. Quando cheguei ao local, avistei logo a banca de jornal e não deu outra: fui lá para conferir as novidades em HQs. Para minha surpresa, a novidade que lá estava era uma velharia: a revistinha no. 8 de Smallville! Era o único número que faltava na minha coleção! Lógico que deixei para ler a revista mais tarde. Guardei-a no carro e rumei para a barraca onde o bazar estava sendo realizado.
Chegando lá, percebi que eu era o único homem no meio de mais ou menos umas 10 professoras... Foram logo conferindo a mim a função de marcar quem eram as professoraaas que estavam fazendo “fiado” para depois serem cobrados. Gostei muito da experiência e, na verdade, lamentei por não ter podido ficar por mais tempo ajudando. Lá permaneci até às 10h, horário em que havia combinado com a Débora para levarmos o carro (o dela, evidentemente) para uma lavagem completa lá no lavador do Daniel (que, aliás, é meu aluno lá na escola...)
Saímos então para fazermos umas “compras”. Eu estava mais que precisando de uma calça nova e chamei minha consultora para assuntos de moda: a Debora... Nada melhor que ela para ajudar-me, já que ela é uma das grandes interessadas. No fim das contas, gastei quase R$120,00 em 6 camisetas, 3 bermudas e 1 calça (putz, como sou mão-de-vaca!)
À tarde tentei escrever mais um pedacinho do livro. Às 17h fui jogar futebol com o pessoal lá na Verde Vida (uma academia aqui próxima de casa). Pra variar, cheguei atrasado e, para meu desespero, percebi que estava no TIME MAIS FRACO dentre os quatro que lá estavam. Acreditem ou não, nosso time ganhou 3 partidas seguidas! Até um golzinho eu fiz... E de canhota! Yessssssssss!!!
À noite eu e a Débora saímos para jantar com a Márcia, sua tia e o Rogério. A Márcia é uma professora de Inglês que é muito amiga da Débora. Elas trabalharam juntas em Orlândia até que a Márcia mudou-se para Sertãozinho, cidade onde hoje mora com o Rogério, seu marido. Foi uma boa oportunidade para elas colocarem a conversa em dia... Ficamos juntos até 0h30min, horário em que fui levar a Débora. Fui dormir à 1h.

Nenhum comentário: