quinta-feira, 27 de outubro de 2005

Quando postei as duas mensagens anteriores (nunca tinha postado tantas mensagens em um único dia!), eu achava que já era o bastante. No entanto, preciso deixar registrado aqui algumas situações interessantes que aconteceram comigo após as 18h.
Saí de carro, a caminho da escola, com o atraso habitual. Quando parei no semáforo, quase na metade do percurso, o motorista do carro ao lado apontou para o pneu traseiro do lado do passageiro. Putz! Eu saiba que aquele pneu ia deixar-me na mão a qualquer hora! Já eram 19h...
Dirigi-me então para o posto, para calibrá-lo e depois continuar o trajeto. Acreditam que o posto estava sem energia?
19h05min. Tive que retornar e calibrar o pneu em outro posto, que ficava no caminho de volta para casa. Chegando lá, tinha um homem calibrando o pneu. Caramba, que homem tranqüilo! Não o cara, eu! Porque se eu não fosse tranqüilo, eu descia e dava porrada no indivíduo. Parecia que estava fazendo de sacanagem! Enfim, calibrei os pneus e voltei para casa, pois percebi que tinha esquecido a carteira e o celular... 19h10min.
Quando cheguei na escola, já eram 19h15min. Foram apenas duas aulas, pois os alunos foram embora após o recreio. Aproveitei as aulas vagas para conversar muito com uma aluna, de quem estou me tornando amigo (segundo as palavras dela). Essa aluna está com sérios problemas na família e eu tenho conversado muito com ela a respeito das dúvidas, anseios e angústicas que estão lhe atormentando ultimamente. Esse também é um papel do professor - talvez o mais importante hoje em dia!
Se algum dia me perguntarem em algum concurso sobre a minha experiência com o ensino médio, eu direi que tudo o que eu tenho aprendido não pode ser resumido em apenas uma linha no currículo... Trata-se de uma experiência de vida ímpar!