domingo, 16 de outubro de 2005

Quinta-feira, 13 de outubro de 2005 Este dia ficará marcado pela primeira vez em que eu e a Débora fomos nadar juntos no clube. Foi muito divertido! O tempo estava propício (um baita calorzão!) e aproveitamos a folga que ela ganhou da escola para podermos ficar juntos em um ambiente diferente. À tarde recebi o telefonema do Cláudio, meu primo, que é o engenheiro responsável pela construção da nossa “mansão”. Ele terminou a fachada da nossa casa. Que coisa mais linda! Parece casa de gente rico! À noite havia poucos alunos na escola, mas tivemos que ficar cumprindo horário até às 22h30min... Aproveitei para estudar um pouco de Química Orgânica em um livro que estudava na pós-graduação. Agora vai ser assim: aproveitar a vida à doidado! Cada minuto vai fazer falta daqui pra frente! Sexta-feira, 14 de outubro de 2005 Sem alunos pela manhã (acho que eles entraram de greve por conta própria...), tivemos que ficar cumprindo horário até 11h. Aproveitei para estudar mais um pouco. Conversei também com o Jorge, professor de Matemática. O Jorge é seguidor da filosofia kardecista. Eu e um outro professor estagiário, irmão do Clécio (um colega de colegial), ouvimos com atenção a sua “aula” sobre o espiritismo. O que mais chamou-me a atenção é que ele não tentou, em nenhum momento, converter-nos! Simplesmente esclareceu nossas dúvidas. De qualquer forma, preciso deixar aqui que parece que saí daquele diálogo com a paz que há tanto tempo eu estava sentindo falta. Novamente estou sentindo a presença de Deus comigo todo o tempo e estou com um excelente pressentimento de que agora é só engatar uma quinta marcha e acelerar que as coisas vão fluir mais facilmente! Não nadei à tarde. Dediquei-me a acertar as referências do capítulo do livro. À noite, fui à escola mas fomos liberados por falta de alunos. Fui então à casa da Débora e fomos comer uma porção em um restaurante árabe... Para aqueles que já sabem que não gosto de comida árabe, uma dica: não comi quibe, não! Foi só uma porção de batatas fritas e pronto! Sábado, 15 de outubro de 2005 Ao contrário do que costumo fazer aos sábados, não fui jogar futebol. Choveu à tarde e a quadra da academia estava molhada. Também não fui jogar futebol no clube. O que eu fiz mesmo foi dar uma “geral” no meu quarto e no meu computador. Eu não consigo viver em um lugar empoeirado nem tampouco trabalhar em um computador com HD cheio! Coitado do meu PC! Também fiz uma “faxina” nos meus e-mails – eram mais ou menos 370 que precisavam ser lidos! Ufa, que trabalhão! Domingo, 16 de outubro de 2005
Horário de verão! Esse maldito horário mal começou e já está me matando! Estou um veradeiro “bagaço”! Acordei às 9h40min. Um calor tremendo! Fui ao clube jogar um pouco de futebol e aproveitei para nadar um pouco. À tarde retornei com a Débora e com a Heleninha (a sobrinha dela de 11 anos) e ficamos brincando na piscina do clube até às 17h. Às 20h deixei-a em casa e vim embora. E eis que no caminho eu encontro o Luís, o meu cunhado. O Luís é o pedreiro que vai construir a nossa casa. O camarada é muito bom de papo! A conversa vai, volta, vai, volta... e o assunto nunca é o mesmo! Saí de lá às 21h30min. Antes de dormir, assisti ao episódio 5.3 – Hidden da série Smallville. Show de bola! Para quem não assistiu, uma notícia boa e uma ruim. A boa é que o Superman vai, finalmente, aprender a voar (iupiiii!) A ruim é que o pai dele vai morrer em breve... Que pena!
Mensagem do dia: Pessoa errada (enviada pela minha amiga Renatinha, lá de Ribeirão Preto)
Pensando bem
Em tudo o que a gente vê, e vivencia
E ouve e pensa
Não existe uma pessoa certa pra gente
Existe uma pessoa
Que se você for parar pra pensar
É, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa
Faz tudo certinho
Chega na hora certa,
Fala as coisas certas,Faz as coisas certas,
Mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça
Fazer loucuras
Perder a hora
Morrer de amor
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa
Essa pessoa vai te fazer chorar
Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono
Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe
E depois te enche de mimos pedindo seu perdão
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
Mas vai estar 100% da vida dela esperando você
Vai estar o tempo todo pensando em você.
A pessoa errada tem que aparecer pra todo mundo
Porque a vida não é certa
Nada aqui é certo
O que é certo mesmo, é que temos que viver
Cada momento
Cada segundo
Amando, sorrindo, chorando, emocionando,
pensando, agindo, querendo, conseguindo
E só assim
É possível chegar àquele momento do dia
Em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"
Quando na verdade
Tudo o que ele quer
É que a gente encontre a pessoa errada
Pra que as coisas comecem a realmente funcionar direito pragente...
(Luis Fernando Veríssimo)

Nenhum comentário: