terça-feira, 1 de novembro de 2005

Estou começando a ficar um pouco tenso. Afinal, faltam pouco menos de três semanas para o congresso. Como sabem, eu fui escolhido para falar sobre o trabalho que desenvolvi no doutorado. Putz, vai ser a primeira vez que eu vou falar pra gente que entende realmente do que eu faço e, principalmente, para uma platéia grande, com mais de cem pessoas (eu acho...). Eu vou ter, inclusive, que usar microfone (argh!!!). E olha que eu ainda nem comecei a preparar a apresentação... Acreditem ou não, eu ainda estou "quebrando a cabeça" pra analisar alguns resultados para inserir no pôster que também vou apresentar no mesmo congresso. Bom, deixa eu parar de pensar nisso, senão a tensão vai virar desespero em poucos segundos.
Hoje eu conversei novamente com aquela aluna que eu havia mencionado semana passada. Para minha alegria, ela parecia bastante feliz e estava me aguardando no portão da escola. Achei que foi porque eu prometi um CD de música dance que eu tinha colocado para os alunos ouvirem algumas semanas atrás. Na verdade, o CD foi fruto de um acordo: ela parava de chorar e eu a presenteava com um CD. No entanto, concluí que o motivo de sua alegria e a sua ansiedade devia-se a uma razão muito especial: ela conseguiu um emprego - yessss!!!! Ela estava bastante alegre e soltava alguns risos de quem parece que está nas nuvens de tão feliz. Foi muito bacana ouvir ela fazer os planos para o primeiro salário!
E a minha coleção de bonequinhos da Marvel - aqueles que vêm acompanhando os salgadinhos da Elma Chips - continua a todo vapor! Já tenho 8 (só faltam 28 pra completar a coleção...). São eles: Ciclops (do X-men), Surfista Prateado (em duas posições diferentes), Dr. Octopus, Homem Aranha, Sr. Fantástico, Elektra e Jean Gray (também do X-men). Tenho o Sr. Fantástico repetido - alguém quer trocar comigo?
A Débora acha muito engraçado o fato de seu namorado (no caso, eu...), de 29 anos, estar colecionando esses bonequinhos. Ainda bem que ela pensa assim e me aceita com as minhas "manias". O engraçado é que eu nunca fui fã de nenhum super-herói quando era adolescente. Acho que o início de tudo foi quando eu comecei a acompanhar o seriado Smallville. Embora eu assistisse o seriado por causa da Lana (a paixão adolescente de Clark Kent, que é interpretada pela atriz Christin Kreuk), fui ao spoucos me tornando fã do Superman, mas existe uma diferença enorme entre ser fã e comprar um gibi "caríssimo" de R$6,90... O pior é que eu nem pensei no preço quando avistei em uma banca de Ribeirão Preto, no início do ano passado, um gibi do Superman com os seguintes dizeres na capa: "Sangue demais para um homem-de-aço". Pronto. Acabava de comprar o meu primeiro gibi. Quer dizer, acabava de me tornar quase um "viciado" em super-heróis. Viciado, sim, porque do Superman veio o Demolidor, o Justiceiro... E eu que criticava o Giovani (meu grande amigo catarinente com quem convivi na moradia estudantil de 1999 até o início de 2001, que era fã do Quarteto Fantástico) por ele ter "coragem" de gastar tanto dinheiro com gibis... Será que existe uma maneira mais clássica de "engolir o que eu disse"??? No meu caso, o problema é o Demolidor. Já deixo falado pra Giovana (putz, sei até o nome da moça da banca...) guardar o meu volume mensal do homem-sem-medo.
E por falar em medo, aposto que alguém vai ler essas maluquices e vai ficar realmente com medo de mim... he he he

Nenhum comentário: