sexta-feira, 4 de novembro de 2005

Hoje de manhã eu ri e também causei muitos risos na escola. Cheguei muito sério, cumprimentando a todos com um sonoro “bom dia” e dirigindo-me ao meu armário... de jaleco! O riso foi imediato Por que elas riram? Simples: lembram-se que eu postei na segunda-feira que eu tinha ficado “constrangido” porque uma professora e a vice-diretora disseram que eu estava causando “problemas” só por ter o “bumbum” bonito? Pois então: pra evitar novos comentários constrangedores de mesma natureza, optei pelo jaleco. A vice-diretora, que foi quem havia chamado a atenção daquela professora que mencionei por aqui, veio perguntar se eu estava fazendo aquilo para “tirar um sarro na cara dela”. Eu respondi que eu fiz a minha parte e que agora só faltava ela fazer a dela e evitar de vir com blusas com decotes do tipo “unidos venceremos” (explico: decotes que mostram os seios “apertados” um de encontro ao outro). Ela ficou vermelha, perdeu a voz, parou alguns segundos com um “meio sorriso” no rosto e, embora tenha pensado em várias possíveis respostas, limitou-se apenas a admitir que não tinha resposta para aquela “brincadeira”. Uma outra professora, que também adora uma gozação, disse: “a gente ganha pouco mas ri bastante”. É, pelo menos isso, né? Como haviam poucos alunos na escola, professores e alunos se reuniram na sala de informática para assistir ao filme “O grito”. O filme é bem legal. Recomendo para aqueles que gostam de filmes de terror. No entanto, não descrever nada do filme nesta postagem, porque já é tarde da noite e corro o risco de perder o sono... À tarde fui à faculdade. Em conversa com uma professora lá do laboratório, uma pessoa muito gente boa, acabei sendo convidado por ela para participar de seu projeto de pesquisa (algo envolvendo biotransformações). Também conversei com a Marcele (minha “desorientanda” de mestrado) e entramos num consenso que a defesa dela deve ocorrer o mais rápido possível, pois isso aumentará as chances dela em algum possível concurso em universidades na região onde ela mora (em Formiga, no esstado de Minas Gerais. No final da tarde, após voltar da faculdade, tomei banho e fui preparar-me para as aulas no ensino médio. Devido à pressa, agachei-me para amarrar os sapatos e, quando subo... ai! Minha coluna vertical “travou”! O “travamento” foi tão bruto que eu mal conseguia levantar. Resultado: cheguei na escola uns 15min atrasados. E por acaso alguém acha que os alunos sentiram minha falta? Quando lá cheguei, havia um rádio na sala; o volume estava bem alto. Fora da sala estavam duas inspetoras, duas mulheres de meia idade, muito alegres, que pareciam estar sorrindo de alguma coisa. Pouco depois os alunos me contaram que elas dançaram o “tcham” enquanto eu não chegada!... Meu Deus! Como é que eu pudei perder uma cena dessas? Após a escola, fui à casa do meu cunhado, o Luís “Carabina”, que me deu uma excelente notícia: a construção da minha casa vai começar segunda-feira. Finalmente! Iupiiiiiii! Se Deus quiser, o final de 2007 vai ser comemorado em nossa casa nova, com direito a churrasco feito pelo papai e com bastante melancia! A carne é para os convidados, a melancia é pra mim!

Nenhum comentário: