quarta-feira, 25 de janeiro de 2006

As estrelas também envelhecem

Quero que você, que agora lê estas palavras, reflita sobre algo tão óbvio quanto importante: você está vivo! Mais que isso, você é uma pessoa privilegiada por poder enxergar estas letras e poder lê-las. Provavelmente é também privilegiado por ter boas mãos, que manipulam o mouse para ler as linhas que ainda irei escrever a seguir. Não importa se você está em uma lan house ou em sua própria casa, você é um privilegiado por ter acesso a computadores e à internet. Se estiver em uma lan house, parabéns! Considere-se abençoado por ter tido condições de caminhar até aí. Abra os olhos e analise o mundo ao seu redor. Esqueça o dinheiro, que é escasso para todos nós. Olhe-se no espelho.
Guarde esta imagem com muito carinho. Se possível, revele uma foto. Daqui há 20 ou 30 anos, olhe-a novamente. Talvez, então, poderá entender ao que estou me referindo neste momento.
Mas por que estou escrevendo isso? Será por falta de assunto? Explico.
Como sabem, desde que adquiri internet banda larga, tenho ocupado boa parte do tempo de computador baixando músicas, fotos, vídeos e episódios de séries de TV (isso, obviamente, não atrapalha os trabalhos que tenho que fazer). Tenho baixado, por exemplo, a discografia completa do ABBA, um conjunto que fez muito sucesso nos anos 70. Mais do que isso, baixei a maioria dos clips também. Não satisfeito, procurei saber um pouco da história do conjunto. Descobri, por exemplo, que as letras que constituem o nome do grupo são as iniciais dos nomes de seus integrantes: Anni-Frida, Benny, Byorn e Agnetha. Os dois primeiros e os dois últimos foram casados durante quase todo o período em que o conjunto fez sucesso. A minha integrante favorita é a Anni-Frida, a morena (a Agnetha é loira).
Nos vídeos, ela sempre se mostrava mais alegre e vibrante, cheia de vida. Por curiosidade, fui pesquisar algumas fotos dela e as postei para que vocês entendam o que eu quero dizer.
O tempo não pára. Muito pelo contrário! Os minutos, os dias, as horas, os anos vão minando nossa jovialidade, a força e a saúde de nossos corpos. Pode ser que daqui a alguns anos você não tenha tantos motivos para sorrir como tem agora ou, por outro lado, pode ter se esquecido daqueles que agora te fazem chorar. A única certeza é que, se vivos estivermos, estaremos mais velhos e com os corpos debilitados, cheios de dores, reumatismos e outros problemas desaúde. Aproveite a beleza de sua juventude! Não importa quantos anos você tem, você é agora mais jovem do que será daqui a um ou dois. Olhe-se no espelho e sorria! Não deixe a sua juventude escorrer entre os seus dedos. A vida não lhe dará outra oportunidade...

Nenhum comentário: