quarta-feira, 15 de março de 2006

Entrevistado - parte 3

7. Na sua opinião, o que falta para melhorar o ensino nas escolas públicas? É importante separar a palavra “ensino” da palavra “aprendizagem”. O ensino depende da instituição, ou seja, da escola. Já a aprendizagem depende dos alunos. O que eu mais sinto falta no ensino público é de investimento. Falta material didático (livro ou apostila) e, no caso específico da Química, de um laboratório devidamente equipado. Tendo todos os materiais à disposição, o ensino depende basicamente do professor, que geralmente acha que recebe pouco pelo que ensina. E um professor insatisfeito dificilmente dará uma boa aula. É por isso que eu disse anteriormente que ser professor é mais uma vocação do que uma profissão... A aprendizagem, por sua vez, depende dos alunos. Essa, sim, é uma questão complexa. Nem sempre existe um interesse dos alunos em se aprender o que é ensinado na escola. A idéia dos projetos, visando construir uma escola mais atraente para o aluno, é muito boa. Contudo, não se pode mascarar a realidade fora da escola. É preciso que o aluno saia da escola não apenas preparado para enfrentar a vida, mas também com conhecimentos específicos que o permita prestar exames vestibulares e concursos, para dar continuidade aos seus estudos. Estudar nem sempre foi, nem é nem sempre será algo agradável de se fazer, mas sempre foi um mal necessário. O grande problema é que o aluno não vê mais sentido algum no estudo. Afinal, pra que se estudar em um país onde o presidente é semi-analfabeto? Como disse, essa é uma questão difícil de ser respondida... 8. Qual sua maior paixão? Há um ditado que diz: “Não faço tudo o que amo, mas amo tudo o que faço”. Tenho uma família adorável, uma namorada maravilhosa, uma dúzia de amigos que realmente têm consideração por mim. Há também os colegas de trabalho e aqueles que passaram por minha vida, deixando um pouco de si. E há, ainda, os alunos que, se não são exemplos, são pessoas com quem mantenho um relacionamento amigo e sincero. Ora, não são estes motivos mais que suficientes para que eu me considere uma pessoa apaixonada pela vida? 9. Vamos para uma rapidinha: → Deus: não está em nossa volta; está em cada um de nós. É nosso dever senti-lo para nos tornarmos pessoas melhores e construirmos um mundo melhor. E isso independe de igrejas! → Felicidade: não se vai de encontro a ela; ela é que vem ao nosso encontro quando estamos preparados. → Traição: anda junto com a mentira. Uma das piores coisas que o ser humano é capaz de fazer é trair. → Dinheiro: precisamos para viver, mas não devemos viver em função dele. 10. Deixe uma mensagem para os alunos. Não deixem que as dificuldades da vida endureçam seus corações. Conservem sempre este espírito jovem que hoje habita o corpo de vocês. Não se curvem diante das dificuldades nem se corrompam perante as facilidades da vida. Na maioria das vezes, o atalho não é o melhor caminho. Respeitem seus semelhantes para que possam ser respeitados. Façam de suas vidas exemplos a serem seguidos pelos seus filhos!

Nenhum comentário: