quarta-feira, 12 de abril de 2006

Aventuras no congresso Br Mass - parte 3

Segunda-feira, 28 de novembro de 2005. Este será o grande dia. O dia em que irei, pela primeira vez, falar para um grande público. Estou um pouco ansioso, já que toda "primeira vez" traz consigo aquele friozinho na barriga. Mas esta apresentação terá um sentido especial. Pode ser o início de uma longa e brilhante carreira acadêmica, mas pode representar o final dela. Tudo depende do resultado, da forma como irei falar. Portanto, existe um peso enorme sobre meus ombros. Há muitos esperando muito de mim. Não posso decepcioná-los. Não posso decepcionar-me...
Levanto-me e agradeço muito a Deus por esta oportunidade ímpar. Sigo junto com o Gobbo para tomar o café da manhã. Lá encontramos os demais: Beto, Michel, Taís e Neri. Mal temos tempo para conversar. Sigo, então, para o Help Desk. Preciso gravar minha apresentação, para assegurar que não terei nenhum problema de última hora. Lá encontro um professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Embora educado, não demonstrou muito interesse pelo meu trabalho. Parece-me que nesta área em que estou trabalhando existem muitas estrelas para pouco céu... Bom, mas isso não é hora pra pensar nisso. A palestra do professor Cooks vai começar. Preciso correr.
Além de ser um dos ícones mundiais na área da espectrometria de massas, o professor Cooks demonstra também ser dotado de um bom humor ímpar. Procuro entender o inglês, já que todos ali parecem estar entendendo o que ele está falando, mas não consigo. Isso é muito desmotivante. Neste momento, a última coisa que eu preciso é sentir-me inferior que alguém.
Terminada a palestra, procuro o Betão. Ele segue comigo ao apartamento onde estou hospedado. Lá fazemos algumas projeções de trabalhos a serem escritos no ano de 2006. Aproveito para mostrar-lhe minha apresentação. Ele diz que está muito boa. Ele, então, volta ao seu apartamento. Fico, então, diante da tela do computador. Estou estático. Não consigo falar. Pior: descobri que preciso falar em 20 min... Esta situação começa a deixar-me estressado, nervoso, ansioso... Olho no relógio: 10h30min. A apresentação começa às 14h30min. Falta pouco tempo e eu não consegui completar nenhuma prévia até o momento. Então decido que o melhor a fazer é dormir. Depois do almoço eu decido o que fazer.

Nenhum comentário: