sábado, 14 de outubro de 2006

Meus desenhos - parte 2: Dia das crianças


Mais um desenho de 1988. Coincidentemente, este desenho foi feito em comemoração ao dia das crianças. Isso foi há 18 anos... Passado tanto tempo, eu percebo que o desenho era uma maneira de expressar o meu pequeno mundo e o que eu vivia naquela época. O menino jogando futebol tem o cabelo no estilo do Alambique, um personagem que saída em tirinhas do jornal "Notícias populares", que o papai trazia de Sorocaba, quando ele puxava argila de Uberaba. O detalhe da chuteira expressa o meu desejo de jogar em um campo gramado, o que viria a se realizar ainda naquele ano. O menino puxando o caminhãozinho era, na verdade, eu. Na época, o vovô Mila havia encontrado um caminhãozinho parecido com aquele, e eu brincava com meus carrinhos aqui no monte de areia atrás da casa. Notem que eu estou de calça, pois eu detestava usar bermuda! O estilo de roupa dos meninos correndo (naquela época, eu adorava correr!) era no do nosso uniforme de educação física. O bebezinho atravessando a rua expressa a inocência das crianças, a mesma inocência com que atravessei a rua pela primeira vez ao ir para a escola, aos 6 anos. Eu o desenhei inspirado em um pequeno bebê de plástico que era da minha irmãzinha, na época com 8 anos. O carro que está indo em direção à criança é, na verdade, um dos meus carrinhos mais antigos. Quanto ao menino brincando no canto superior esquerdo, trata-se do Alessandro, o único colega com quem eu dividia os meus carrinhos. Reparem que não há nenhuma menina no desenho. Eu procurava ao máximo evitar de desenhar as meninas... Além disso, naquela época eu sabia muito pouco sobre o universo feminino. Bom, neste ponto eu não evoluí muito, não...

2 comentários:

Marcelo disse...

"eu sabia muito pouco sobre o universo feminino. Bom, neste ponto eu não evoluí muito, não..."

Agora me diga, professor, quem evoluíu?? hahuahuahua! Me aponte alguém que conseguiu esta façanha! Eu não conheço!

Estou meio ausente pois internet discada e estudos é pra matar qualquer um! Mas sempre aparecerei. Tenha uma ótima semana, professor! Fica com Deus! =D

Antonio E. M. Crotti disse...

Graaaaande Marcelo!
A gente nunca vai entender as mulheres, não é mesmoo? Alguém me disse uma vez que elas não querem ser entendidas, e sim amadas. Talvez este seja o segredo!
Você que tem blog sabe o quanto é difícil conciliar a vida com um blog, até mesmo para quem vive em função dele (o que não é o nosso caso, né?). Mesmo assim, não vamos desistir, certo?
Muito obrigado pela sua visita e pelos seus comentários!
Um grande abraço e fique com Deus!