segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Diário de um professor de ensino médio - parte 2

8h44min. Estou na porta da sala de uma turma de 3ª. Série do ensino médio. Há poucos alunos na sala. Estou aguardando o retorno deles, já que a maioria está na outra exremidade do pavilhão. Aliás, praticamente todos os alunos d aescola estão lá, ouriçados, “apreciando” alguma briga ou confusão. “Fessor, bateram no Ronaldo!”. Ao perguntar o motivo da briga, não me surpreendo com a resposta. “Mexeram com a mina dele, fessor. Ele saiu para o braço e o Babão bateu nele”. Recordo-me então que o Ronaldo deixara recentemente alguns recados no meu orkut, sempre associados com o nome de uma moça – uma tal Mariana. Adentro a sala e fecho a porta. Abro a caderneta e anoto presença apenas para aqueles alunos que estão na sala. Os que estão lá fora, assistindo ao espetáculo de violência, estão ausentes. Eu os advferti na última aula e pedi para corrigirem este péssimo costume. Como sempre, eles ouviram mas não escutaram. Quando entram na sala e eu lhes comunico que estão com falta, nem retrucar eles retrucam. “Não dá nada, não”, devem estar pensando eles. Para eles, nada “dá em alguma coisa”, pois eles não se importam com nada. Resta saber até quando Deus me dará forças para continuar me importando com eles...

3 comentários:

Márcio Roberto do Prado disse...

Graaaaande Tonhão, salve, salve!!

Bem, diante de tanta generosidade de posts nestes dias 16 e 17, eu não poderia deixar de dar ao menos um sinal de vida. E aproveitar, também, para reforçar como a leitura de seu blog passou a constituir, para mim, uma coisa além de um “diário virtual”. Claro que ainda é essa saborosa escritura do seu “Eu”, mas, às vezes, desligo-me dessa perspectiva e me surpreendo lendo um romance sobre uma vida autêntica, cuja explicação se dá na própria exposição dos fatos. E agora, com a proximidade do término da casa, do casamento iminente e do concurso, estamos com altas doses de suspense e promessas de “fortes emoções”, iac, iac!

Ah, a propósito: eu gosto muito das subdivisões que você aplica às “Narrativas”. Organizam o texto e exprimem bem o que estamos prestes a ler. Bom, enfim, não “seje” avarento de notícias e continue nos mantendo informados, ok? Embora comente pouco, visito o blog diariamente!!!

Abração do

Márcio

Antonio E. M. Crotti disse...

Graaaaaande Márcio! Como vai essa força, meu amigo?
Como você já deve saber, a escassez de posts se deve à correria. Escrever é algo que me dá muito prazer, e saber que você lê sempre o nosso "Narrativas" é certamente um grande incentivo para continuar. Às vezes fico boquiaberto com a sua visão "literária" deste blog, mas o que me deixa realmente feliz é que pareço ter encontrado um amigo que torce bastante por mim e que, tenho certeza, torce para que as coisas estejam sempre bem.
Obrigado pelas suas visitas... e pela sua amizade!
Um grande abraço!
Tonhão

Michel Leandro disse...

Edu
"Não seja avarento de notícias e continue nos informando sempre".

Você é a força! Porque Deus está dentro de você. "Nada na vida é por acaso". Viche, pareço aqueles profetas - hehe - e eca né? Odeio rótulos e classicismo você sabe.
Machado e Literatura assim qaunto Paulo Coelho e ponto final. Viche estou paranóico - fugindo do assunto.

Sabe Edu uma situação dessa em sala de aula é muito difícil, para isso leve como um exercício de como ter "paciência". Não por conformismo, mas para que você não saia dessa aula com a cabeça baixa, mas com algo aprendido dessa situação chata.