quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Rotina e monotonia

O número de pessoas que confundem rotina com monotonia é maior do que se pensa. Mas uma pessoa que faz sempre a mesma coisa todos os dias não necessariamente leva uma vida monótona. Na verdade, a sensação de monotonia que às vezes tanto incomoda está na forma de se olhar a situação. Muitos têm uma rotina agitadíssima e vivem apressados o dia todo, e mesmo assim acham suas vidas monótonas. O que fazer nesses casos?

Se há algo que eu aprecio nessa vida é uma boa rotina. Entenda por “boa rotina” aquela em que a gente faz diariamente sempre as mesmas coisas... boas! O segredo está em apreciar o que se faz, em tentar extrair o que de melhor há em cada situação.

Todos os dias tenho que enfrentar a estrada para trabalhar. Trata-se de uma vicinal, com pistas simples e asfalto repleto de buracos. Há pelo caminho inúmeros caminhões canavieiros e carvoeiros trafegando em baixa velocidade. Não raramente ouve-se no rádio ou nos jornais que algum carro colidiu com a traseira desses caminhões. Há também plantações de cana por todos os lados, bem como pequenas chácaras. Dos caminhos de terra que dão acesso à rodovia, sempre me deparo com motoristas que entram na pista, sempre à minha frente, e lá permanecem lentamente, forçando-me a frear. Para finalizar, passo diariamente quase uma hora e meia dentro do carro, o que não seria problema se minha coluna não pedisse socorro. Em outras palavras, é uma rotina e tanto.

Nesses últimos dias tenho ido e retornado do trabalho muito feliz. Não que algo maravilhoso tenha tornado o caminho mais belo ou menos perigoso. A diferença foi que eu comecei a olhar mais à minha volta, a reparar as belezas que surgem pelo caminho. Há ainda algumas pequenas propriedades que sobrevivem às margens da rodovia, e muitas delas me chamaram a atenção. Fiquei tão encantado que decidi parar às margens da rodovia para tirar algumas fotos com o celular. Quando cheguei no trabalho, meu amigo Rodrigo, com quem divido sala, estranhou minha satisfação. Percebi então o quanto sou privilegiado por poder apreciar diariamente paisagens tão lindas, que muitas vezes as lentes de um celular não podem capturar.

Não procure a felicidade o tempo todo, pois isso mostra o quanto você valoriza sua infelicidade. Dê ouvidos à felicidade que grita dentro de você e aproveite para curti-la. Você verá que sua vida e sua rotina não são tão ruins quanto às vezes parece ser.

Um comentário:

Barbara disse...

Sugerir é criar.
Quanta coisa podemos sugerir a nós mesmos no meio de uma rotina?
Ora...ora...MUITAS!
Prá isso existe pensamento, existe tomar o café num lugar diferente, existe o observar ao mundo , as pessoas, ora , ora, ora...
Boníssimo texto.