segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Mais um dia...

  São 22h30min. Passo o cartão de ponto e corro para o carro. Um minuto a mais e eu fico mais de 15min na fila de carros na saída. São poucos minutos até que eu pague a estrada para casa, e mais algumas dezenas até que eu chegue em casa. Quando lá estiver, e assim que abrir a porta da cozinha, sentirei o cheiro de meu lar. Débora estará sentada no sofá com o Miguel no colo, à minha espera pra que eu o pegue no colo para o arroto usual após mamar 210 mL de leite. Após beijá-la, pegarei Miguel em meus braços e o abraçarei. Sentirei o calor e a fofura daquele pequeno corpo. Beijarei sua testinha, molhada por causa do esforço que fez para mamar. Então olharei em seus pequenos olhos e direi a ele o quanto o amo. Idealizarei o seu futuro e exercitarei minha imaginação pensando como ele será quando crescer, se será um bom filho, se será esforçado, se será humilde e se terá respeito pelos outros, principalmente seus pais. Ora, pra que sonhar com o futuro se o presente é um sonho?

Um comentário:

Rodrigo C. S. V. disse...

Rapaz, deu para sentir que esta veio do fundo. Lindíssimo!