sábado, 28 de janeiro de 2012

2012: uma amostra grátis

 

23 de janeiro. 6h. Acordo com o despertador do celular. Após muito esforço, coloco-me sentado ao lado da cama. Olho para o chão, pensativo. “Você tem que ser forte!”. Respiro fundo, levanto-me e sigo em direção ao banheiro, onde escovo os dentes, penteio o cabelo e passo uma água pelo rosto para acordar. Visto meus tênis e sigo em direção à academia.
7h40min. Estou terminando minha corrida na esteira. Aqui estou há 20min. Já foram quase 4 km percorridos. Estou exausto! Pelo visto, terei que dormir antes de ir trabalhar, caso contrário cochilarei o dia todo em frente ao computador.
8h20min. Estou pronto para o trabalho. Ao contrário do que geralmente ocorre, ainda tenho uns 30min antes de sair. Deito-me então no chão da sala, com os pés para cima e tiro uma soneca.
9h55min. Chego à escola de inglês. Confesso que estou um pouco desanimado com as aulas. Não pelo professor, que é excelente, mas com o meu desempenho. Eu deveria dedicar-me mais, melhorar meu vocabulário pra ganhar confiança. Mas... e o tempo?
11h30min. Estou me aproximando do bloco onde fica o laboratório. Na entrada os colegas já estão reunidos para o almoço. Peço pra que me esperem. Será uma boa oportunidade pra colocar a conversa em dia.
12h30min. Enfim sento-me para iniciar um novo ano de trabalho. Há dois relatórios de alunos de mestrado e um relatório de aluno de iniciação científica pra serem corrigidos em menos de uma semana. Há também dois capítulos de livros para serem finalizados. Isso tudo até o próximo dia 31. Ah, eu ia me esquecendo: há ainda uma tese de doutorado para ler...
15h. Minha cabeça parece que vai explodir! Mal consigo olhar para a tela do notebook. Meus olhos parecem que querem saltar pelas têmporas! De repente, começo a abrir a boca repetidamente. O cansaço começa a tomar conta de mim. E a cabeça continua latejando... Será que é stress? Mas já?
17h10min. Estou voltando para casa. São bocejos e mais bocejos. Acho que vou ter que parar pra tirar um cochilo...
17h50min. Acho que desmaiei! Onde estou? Quem sou eu?
18h20min. Estou em casa, deitado no chão da sala. Aqui estou há um bom tempo e a cabeça ainda dói. Meu estômago começa a dar voltas. “Que estranho, eu não comi nada!” Estou enjoado. Sinto que vou vomitar.
18h35min. A cabeça ainda dói, ainda sinto o mal-estar no estômago. De repente, meu braço começa a formigar. “Meu Deus, acho que estou começando a ter um infarto!”
E assim se foi meu retorno ao trabalho. 2012 recepcionou-me de braços abertos, dando uma amostra grátis do que me espera nos próximos 12 meses. Que Deus me ajude!

Nenhum comentário: