domingo, 3 de novembro de 2013

Mais uma experiência como professor

9 de março de 2006. Em 2003, tomei conhecimento que uma escola da rede privada, aqui de São Joaquim, estava precisando de um professor de Química. Na época, recordo-me que a minha experiência didática limitava-se às sofríveis e angustiantes aulas de Controle de Qualidade para o curso de Farmácia, uma disciplina que não tinha nada a ver com a minha formação...
Pois bem. Como o meu objetivo na época era juntar uma quantidade de dinheiro necessária para comprar uma casa ou um terreno, tomei a iniciativa de enviar meu currículo para análise. Lembro-me perfeitamente que fui tratado com frieza pelo diretor. Naquele momento, a sua intenção de mostrar-me que eu estava perdendo o meu tempo foi algo constrangedor. Confesso que fiquei, de certa forma, desapontado com o tratamento dele, pois eu precisava muito aquelas aulas.
Mas, como dizem, o mundo dá muitas voltas...
Hoje, passados mais de três anos, a escola está com o sinal amarelo aceso. A situação financeira da escola está tão caótica que o tal diretor acabou vendendo a escola para três professoras, como forma de pagamento da dívida que tinha com os seus professores e funcionários. Uma dessas professoras é minha amiga e, a seu convite, fui cobrir a ausência de um dos professores de Química.
Dois foram os motivos que me levaram a topar esse desafio. O primeiro deles foi por ter sido convidado por essa amiga, que está se dedicando de corpo e alma para reerguer a escola. O segundo é o fato que eu estava curioso para constatar, por mim mesmo, as diferenças entre uma escola pública e uma escola da rede privada.
Com relação à qualidade das aulas, não posso garantir que foram como eu gostaria, mas acho que não deixei muito a desejar. Pelos erros, entretanto, assumo toda a culpa sozinho. Afinal, a coordenadora equivocou-se ao me comunicar o horário e o conteúdo das aulas... Não tive vergonha e proferi uns "não sei" várias vezes...
Como experiência, posso resumir que hoje eu não trocaria mais se trocaria a rede pública de ensino pela rede privada. Não sei se as apostilas e o dinheiro (que sobram na rede privada e que faltam na escola pública) substituem um afeto saudável.
Mais uma vez, Deus mostrou-me que realmente não sei pedir. Por isso, irei apenas agradecer por mais esta oportundidade e por ter me conduzido todos estes anos para o caminho que sigo agora...

Nenhum comentário: