sábado, 27 de maio de 2017

O calendário

Hoje pela manhã notei que Miguel estava no quarto, sozinho, com a porta fechada. Achei estranho. Aproximei-me e vi que ele estava escondendo algo sob suas mãos. Pedi pra ver o que era, ele ficou com os olhos rasos em lágrimas e começou a tremer os lábios. Era um calendário que ele tinha usado pra brincar sem permissão. "Papai, eu estraguei, mas estou colocando de volta no lugar. Está faltando só o mês de fevereiro, mas eu arrumei. O senhor está bravo?" Não consegui dizer nada. Apenas o abracei, na tentativa de esconder que agora era eu quem estava chorando...


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Sobre os políticos

Eu não odeio políticos, embora não possa dizer que por eles tenho algum tipo de admiração ou respeito. O que abomino são sujeitos que, ao invés de representarem aqueles que os elegeram, manipulam o sistema em função de seus interesses pessoais. Nesses o gene do egoísmo é dominante e o fenótipo da corrupção, cedo ou tarde, irá manifestar-se, independente se a pessoa for líder sindical ou neto de ex-presidente. Mas o que mais me preocupa é a possibilidade de haver, de fato, uma identificação da população com esses sujeitos que são eleitos e de eles realmente os estarem representando no poder. Espanta-me o fato de a maioria dos brasileiros votar não pensando no país, mas no que vão lucrar se o seu candidato for eleito - se puder participar do "clube", melhor ainda! No entanto, não me parece ser um problema só do nosso país - ainda que aqui isso seja quase cultural - e sim da humanidade. Como dizem, não precisamos deixar um mundo melhor para os nossos filhos; precisamos é deixar filhos melhores para o mundo.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Woodpecker from the space?

1983. Eu havia acabado de mudar-me de Quirinópolis-GO para São Joaquim da Barra. Tudo ainda me parecia novo. Sentado no chão vermelho da varanda, que a mamãe fazia questão de manter sempre limpo e brilhante, eu me lembro de às vezes ficar horas ouvindo o rádio da mamãe – o mesmo que ouvíamos quando morávamos na fazenda. Na verdade, não posso dizer que eram realmente horas, pois quando se tem sete anos nossa noção do tempo é um pouco equivocada. Mas o fato é que certa vez eu ouvi uma música que me marcou bastante por eu ter achado engraçada. Chamavam-na de “melo do pica-pau”. Eu ri tanto quando a ouvi que depois de então sempre ficava esperando que ela tocasse novamente no rádio.

2016. Acabo de descobrir que a música que eu ouvi há 33 anos chamava-se “Woodpecker from the space”. Corro na internet, baixo sua versão mp3 e a gravo no tocador de mp3 do Miguel, que tem hoje quase a mesma idade que eu tinha. Suas risadas me deixam nostálgico e agradecido, não somente a Deus, mas também à genética...



domingo, 14 de maio de 2017

Dia das mães

Minha mãe não gosta de exposição. Detesta sair em fotos e fica irritada quando a parabenizam pelo seu aniversário. Também fica sem jeito quando é abraçada ou beijada por mim ou minha irmã. De redes sociais ela quer distância, pois acha que só trazem desavenças. Assim, escrever sobre ela ou postar alguma foto sua é, digamos, quebrar o protocolo, algo que evito fazer para não constrangê-la. É minha forma de respeitá-la. Por outro lado, hoje é o seu dia e, por isso, sinto que devo expressar meu amor e minha gratidão a ela por ser a mãe que sempre foi. Há uma infinidade de situações que eu poderia listar, mas para preservá-la, resumirei minha mãe em uma única frase: “Eu e minha irmã viemos ao mundo por causa dela; ela ainda permanece aqui pela nossa”. Que Deus a abençoe com muita saúde, minha querida mãezinha! Feliz dia das mães!

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Papai sempre diz, com razão, que a única coisa boa que vem com a idade é a experiência. Ao longo da vida cada um de nós tem suas próprias experiências. Assim como meu pai teve as dele comigo, há cinco anos eu tenho o privilégio de ter as minhas com você, meu filho, e aprender com elas. Digo aprender porque há algumas verdades que um homem só aprende sendo pai. Como meu filho, você não apenas trouxe luz e alegria ao nosso lar e à nossa família, como também mudou a minha visão sobre o mundo e, acredite, sobre o meu próprio pai. Eu sempre amei meu pai, mas só fui entendê-lo depois que você nasceu. Deus te trouxe muito parecido comigo em diversos aspectos, e alguns deles me fazem olhá-lo pelos olhos de meu pai, mostrando-me as razões que o faziam preocupar-se comigo. Ao mesmo tempo em que aprendo, tenho a oportunidade de ensinar-lhe muitas coisas boas, desde as quatro palavras mágicas (por favor, obrigado, com licença e desculpa) e que não se deve jogar lixo nas ruas até assobiar ou estalar os dedos. Você é um filho muito educado e carinhoso e suas manifestações espontâneas de amor – você me faz desabar quando, do nada, me abraça, me beija e diz “Papai lindo!” – me deixam esperançoso quanto ao caráter do homem que você será um dia. Sei que, para isso, você não precisa de um pai que te diga o que é correto, e sim de um que seja exemplo. A cada dia eu procuro ser o melhor exemplo possível de pai, de esposo, de filho, de neto, de profissional e de amigo, na esperança de que você possa segui-lo. Você tem me proporcionado os melhores anos de minha vida, mas eles estão passando rápido demais – hoje você está completando cinco anos de vida! Que Deus continue abençoando seus caminhos e que você tenha muita saúde para continuar proporcionando a todos de nossa família esta experiência maravilhosa que é estar com você! Te amo, Miguel! Feliz aniversário!


domingo, 7 de maio de 2017

Miguel queria muito assistir ao filme Toy Story 3. Ele já havia assistido aos dois primeiros da trilogia, mas desde o início parecia curioso mesmo por aquele em que Andy vai para a faculdade e deixa Woody, Buzz Lightyear & Cia para trás. Em uma das cenas finais, aparece uma foto em que Andy encontra-se no escuro, com todos os brinquedos à sua volta, assistindo a um filme e comendo pipoca. Lembro-me de ter ouvido Miguel sorrindo. Coincidência ou não, ao término do filme Miguel colocou Woody ao seu lado, amontoou as almofadas, posicionou o pote de pipocas próximo dele e pediu pra assistir ao filme novamente. Precisei registrar o momento, pois chegará o dia em que Miguel também irá para a faculdade...