sábado, 27 de maio de 2017

O calendário

Hoje pela manhã notei que Miguel estava no quarto, sozinho, com a porta fechada. Achei estranho. Aproximei-me e vi que ele estava escondendo algo sob suas mãos. Pedi pra ver o que era, ele ficou com os olhos rasos em lágrimas e começou a tremer os lábios. Era um calendário que ele tinha usado pra brincar sem permissão. "Papai, eu estraguei, mas estou colocando de volta no lugar. Está faltando só o mês de fevereiro, mas eu arrumei. O senhor está bravo?" Não consegui dizer nada. Apenas o abracei, na tentativa de esconder que agora era eu quem estava chorando...


Nenhum comentário: