segunda-feira, 17 de julho de 2017

Carta para meus filhos

Queridos Miguel e Alice,
      As férias de 2017 estão sendo particularmente especiais. Vocês estão no auge de suas respectivas fofuras. Não acredito que vocês se tornem mais fofos do que são. Por isso, preciso aproveitar esses momentos ao lado de vocês. 
      Alice adora brincar de Lego. Às vezes gruda em minha perna e ali permanece enquanto eu ando. Então eu a chamo de "preguicinha". Também gosta que eu a pegue nos braços como se fosse bebê. Então eu a chamo de "meu pacotinho". E.la adora! Alice também convida papai, mamãe e Miguel para a "festa do chá", onde todas as bonecas participam. A varanda vira uma bagunça! Como é encantador vê-la brincando e conversando com as bonecas. Como fala bem - usa todos os "s" com muito mais segurança que o papai! - e, meu Deus, como é criativa! Você passa horas brincando sozinha com as bonecas, conversando. É simplesmente encantadora!
      Miguel adora desenhar. Comprei-lhe uma prancheta para fixar as folhas onde desenha. Também comprei um caderno de desenho. No canto de seu quarto há inúmeras caixas onde ele guarda suas "coisinhas" - é assim que ele as chama. Parece o papai quando tinha a mesma idade! Mamãe diz pra eu reprendê-los, mas eu não o faço. É como se eu visse o mundo pelos seus olhos e, por isso, ficaria triste se meu pai me repreendesse. Ontem brincamos de Comandos em Ação com a coleção que foi do papai. Miguel amou! Diz que quer brincar mais de "soldadinho". Estamos aprendendo a andar de bicicleta. Hoje comprei pedais novos para sua bicicleta e retirei as rodinhas. Miguel ficou encantado quando conseguiu andar alguns metros aqui no quintal de casa. "Meu Deus do céu, mamãe! A senhora não vai acreditar no que eu fiz...", disse. Seus dois dentinhos da frente estão moles. Em breve eles cairão e ele ficará "banguelinha". Amanhã iremos soltar pipa.
      Estou tentando aproveitar ao máximo o tempo que tenho com vocês. Anos difíceis nos esperam - a vocês e a todos nós - por isso precisamos curtir esses momentos felizes. A vida passa tão rápido... Acabei de assistir a alguns episódios de "How I meet your mother". Nela o pai conversa com seus filhos e conta sobre o passado. É mais ou menos o que faço, agora com menos frequência, nesse "diário virtual" que vocês lerão algum dia. 
      São 23h. A mamãe de vocês foi dormir. Alice veio dormindo da casa da vovó. A madrinha e a Tata estão lá também. Miguel está aqui no chão do escritório assistindo "Detona Ralph" no celular enquanto escrevo essas palavras. Parei por um instante e fui buscar um travesseiro e o cobertor. Quando o cobri, Miguel me olhou e sorriu. Eu o beijei. São coisas simples das quais eu sentirei saudade. São momentos tão especiais que me fazem, mais uma vez, encher os olhos de lágrimas. 
     Desculpem, o pai de vocês anda muito sentimental. Talvez sejam as férias, período em que consigo algum tempo livre para respirar e refletir sobre a vida. Vejo então o quanto tudo é passageiro. Lembro do passado, dos tempos de colégio - certamente os mais felizes de minha adolescência. Estou me esforçando para passar para vocês o que de melhor eu tenho. Estou muito longe da perfeição, mas tê-los em minha vida me faz uma pessoa melhor em todos os sentidos. 
     Com amor,
     Papai